“Cristo, único fundamento da Igreja.” (Cf. 1Cor 3,11)

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010




A Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja

Início: dia 18/10/2010 às 18h30.
Término: dia 22/10/2010 às 12h30, com almoço.

Convidados para o Congresso: Diáconos, sacerdotes e religiosos.
Temática aprofundada: A Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja, em sintonia com o Sínodo da Palavra.
Trazer: Túnica, estola, liturgia das horas, lencóis, toalhas.
Participação: O custo do Congresso fica em R$200,00.

Como chegar: De carro: Seguir pela Rodovia Raposo Tavares até Vargem Grande Paulista. Pegar a saída 45, passar pelo viaduto e prosseguir mais 1.5km pela Rodovia Bunjiro Nakao. De avião ou de ônibus: Ir até o terminal rodoviário de Barra Funda. Ali pegar o ônibus da Viação Danúbio Azul que vai para Ibiuna e pedir para descer na Mariápolis Ginetta.

Collegamento de 11 de Novembro (em Português)

Pensamento espiritual PORTUGUÊS

(em expressão brasileira)

Conexão telefônica

Rocca di Papa, 11 de novembro de 2010

“Voltados para o Pai”[1]

[...]

No pensamento espiritual de hoje eu gostaria de fazer com vocês uma reflexão.

O segundo ponto da nossa espiritualidade nos confirma que devemos fazer a vontade de Deus para podermos afirmar que amamos a Deus, que retribuímos com o nosso amor o seu ser Amor por nós.

Ora - alguém poderá questionar-se -, o fato de fazer na vida unicamente a vontade de outra pessoa, ainda que seja a de Deus, de cumprir durante a nossa existência o desígnio que outra pessoa tem para nós, mesmo que seja Deus, não nos levaria a obscurecer, a não desenvolver a nossa personalidade, a privar-nos da nossa liberdade? Nós nos convencemos de que não é nada assim, que é exatamente o contrário, se pensarmos um pouco em quem somos nós e qual é a nossa realidade

Nós estamos e estivemos desde sempre presentes na mente de Deus, no seu Verbo.

Nós somos em Deus uma palavra pensada por ele desde a eternidade. Esta palavra é o nosso verdadeiro eu. A certa altura, o Pai nos criou e aparecemos na face da terra.

Ora, o destino da Palavra de Deus por excelência, do Verbo do Pai é aquele de estar sempre voltado para o Pai (o Prólogo do Evangelho de São João diz: o Filho unigênito está voltado para o seio do Pai [cf Jo 1, 18]). E também nós devemos fazer o mesmo.

O ser de Jesus só tem sentido por ter sido gerado pelo Pai e tudo o que ele possui lhe foi dado pelo Pai. Por isso ele realiza o que o Pai quer, porque é a sua realidade. Desse modo ele é o Verbo do Pai e, ao mesmo tempo, é ele mesmo. Jesus só faz a vontade do Pai, embora como homem isso lhe terá custado como, por exemplo, na sua agonia no Monte das Oliveiras, mas ele a cumpriu.

Portanto, nós também devemos fazer a vontade do Pai. E é justamente o fato de vivermos o que o Pai pensou e pensa para nós que faz desenvolver-se a nossa personalidade. Por isso - como exige o nosso Ideal - devemos realizar na vida o desígnio que Deus tem para cada um de nós; desígnio que é a nossa própria vida e é também a nossa liberdade, porque nos torna livres para sermos realmente nós mesmos.

Então, permaneçamos sempre voltados para o Pai, para a sua vontade.

[...]

Como sabemos, para nós a vontade de Deus é um esplêndido raio que reflete sete cores ou um diamante com sete faces luminosas. Ele deve ser vivido apoiando-o numa imprescindível premissa: o amor recíproco acima de tudo, a unidade entre nós.

Depois ele nos leva a realizar com perfeição o nosso trabalho cotidiano, a empenhar-nos com zelo e ardor na difusão do nosso Ideal, a aprofundar com as práticas de piedade a nossa união com Deus; a cuidar com amor da nossa vida física, a dispensar a devida atenção à casa, a nos dedicarmos com paixão aos nossos estudos e àquelas atividades que nos permitem manter contato sobretudo com quem nos é confiado de modo especial.

É belo, a propósito de tudo isso, o que diz a irmã Magdeleine, fundadora das Pequenas Irmãs de Foucauld: "Todas as manhãs Deus nos oferece um dia, que ele preparou para nós, onde não existe nada de excessivo e nada de insuficiente, nada de indiferente e nada de inútil". Tudo é extremamente importante.

E então, no próximo mês recordemo-nos: voltados para o Pai sempre, a cada momento; voltados para a sua vontade.

Chiara

NOTÍCIAS - COLLEGAMENTO CH – NOVEMBRO DE 2010

Chiara Luce

Ago:

Roma, 25 de setembro de 2010, Santuário do Divino Amor. Uma gen, Chiara Luce Badano é proclamada Beata pelo Arcebispo Amato, em nome da Igreja Católica. A partir dali, continuamos a recolher ecos lindos sobre o evento que foi definido “um fenômeno”.

Diante dos olhos temos ainda a colina, por trás do santuário, repleta de jovens envolvidos por uma atmosfera de sacralidade... de “paraíso”. Inesquecível foi a explosão de alegria, de unidade na sala Paulo VI, que desencadeou em todos os presentes, e em quem seguia a transmissão ao vivo, a descoberta de “uma Igreja viva, jovem”.

“Chiara Luce sacudiu os nossos corações...”, “Colocou em causa as nossas ideias...”, “Nos inundou de sabedoria, com a sua vida dirigida unicamente para Jesus...” “Quem sabe quanta festa lá no Céu se aqui na terra nos alegramos tanto...?”.

Nadia:

No passado mês de março, a notícia da sua beatificação, já bem próxima deu início à preparação, que se transformou num verdadeiro caminho de unidade: aqui no Centro, nos contatos com a diocese de Acqui e com os membros da postulação, nos lugares mais variados em cada recanto do mundo. De fato, toda a Obra, tendo na vanguarda os gen e as gen de todas as idades, se mobilizou para dar a conhecer Chiara Luce a muita gente, sobretudo aos jovens. Mas ninguém poderia imaginar a extensão de um evento vivido de modo tão profundo e participado!

“O que aconteceu – nos escreveram – foi uma manifestação do poder de Deus”, “O Céu e a terra se tocavam. Uma verdadeira etapa histórica para a Obra”, “Sentimos fortemente a presença de Chiara (Lubich) que nos mostrava a santidade de Chiara Luce para nos dizer que todos somos chamados a ser faróis luminosos para o mundo”.

Impossível calcular o número de quantos seguiram ao vivo pela TV ou Internet.

Chiara Luce fascinou todos, e mais ainda os jovens, penetrando numa infinidade de corações, nos lugares mais impensados, da Amazônia à Indonésia, da Sibéria ao Nepal.

Qual o significado deste evento para o Movimento gen?

Chiara Luce mostrou à Igreja e ao mundo a ‘revolução gen’, ‘revolução de amor’, como ressaltou Emmaus no artigo publicado pelo Osservatore Romano.

Deixemos a palavra às gen e aos gen dos Centro gen 2.

Atle:

A beatificação de Chiara Luce foi a confirmação de que também nós, jovens, podemos ser santos. Entendi que jamais devo ter medo de ir contracorrente, porque o faço junto com tantos outros jovens que querem seguir a estrada da santidade!

Daiana:

Para mim, os dias da beatificação foram densos de uma luz imensa. Entendi melhor que a santidade é coletiva, que precisamos dos irmãos para ser santos: cada um é um dom e uma ajuda neste caminho de santidade.

Edoardo:

Alguns ecos do mundo:

“Me senti orgulhosa por fazer parte desta belíssima família e sobretudo de ser uma gen”.

“Aqui como em todo o planeta – escrevem os gen e as gen de Medellín – gritamos com alegria que a santidade voltou a estar na moda”.

“Sem hesitação – é uma gen italiana que escreve – digo a vocês quanto estes dois dias muito especiais suscitaram na minha alma: a aspiração e o desejo de ser santa de verdade com a “cumplicidade” de vocês!”. “É algo grandioso porém fascinante, e a vida de Chiara Luce me demonstra que santidade rima com felicidade”.

Daniela:

É uma festa que continua, uma irradiação crescente que queremos seguir, acompanhar e espalhar com empenho. Somos chamados por todo lado para apresentar a experiência de Chiara Luce e com ela explicitamente a vida gen. O próprio Papa disse em Palermo: “Convido vocês para conhecê-la...”.

Os gen da Hungria, regressando de Roma, foram convidados para apresentar, no dia 2 de outubro passado, a figura de Chiara Luce durante um grande encontro organizado pela Igreja local. Participaram 3.000 jovens que sentados no gramado, seguiram com grande interesse a narração da vida de Chiara Luce apresentada pelos próprios gen, que acrescentaram os seus testemunhos e impressões sobre a experiência de ter participado da beatificação de uma jovem de hoje, coetânea deles.

Na Jordânia, em Amã, foi celebrada uma Missa de agradecimento pela beatificação de Chiara Luce, celebrada pelo bispo latino D. Selim Sayegh. Não obstante uma forte tempestade de areia, participaram 500 pessoas. Foi uma ocasião única para anunciar o Ideal.

E poderíamos continuar...

A repercussão foi grande nos blog e sites das várias TVs que transmitiram os acontecimentos dos dias 25 e 26 de setembro , ou que fizeram transmissões sobre Chiara Luce.

Facebook transbordou de mensagens e no youtube podemos encontrar vídeos, em várias línguas, postados depois da beatificação.

Ago:

Queremos concluir com as palavras que Emmaus dirigiu aos responsáveis das regiões: “Parece-me que (os jovens) disseram tudo com esta manifestação de Chiara Luce, na verdade vimos o que são capazes de fazer. Até podemos dizer que tivemos a prova, tivemos a confirmação de que os jovens são atraídos pela santidade”.

LoppianoLAB

Danilo (Virdis):

“Loppiano laboratório”: o que há de novo nesta definição da Mariápolis permanente que há mais de 40 anos é um laboratório de fraternidade?

Quem esteve lá nos dias 16 a 19 de setembro passado compreendeu que não se tratava de um projeto elaborado na escrivaninha, mas era o resultado de relacionamentos, exigências, sinergias dos quatro sujeitos promotores: Economia de Comunhão SPA, que desde há muito tinham programado a Expo das empresas italianas no Pólo Lionello, e a Assembléia Italiana de Economia de Comunhão; o grupo editorial ‘Città Nuova’ (Cidade Nova), cujo congresso anual poderia assim ser realizado neste contexto; o Instituto Universitário Sophia, excelente canteiro de cultura; e por fim, mas não última, a Mariápolis permanente, lugar ideal para este particularizado evento para todas as regiões italianas.

Uma autêntica feira de espaços, para aprofundar ideias e atividades inovadoras sobre: atualidade, cultura, educação, economia. Quatro dias de meeting, mesas-redondas, debates e exposições empresariais para estar em rede na ótica de uma visão econômica, educativa e cultural inspirada na fraternidade.

Eva (Gullo):

Expo 2010. Empresas em rede, uma resposta inovadora à crise teve lugar no Pólo Lionello com a participação de mais de 70 empresas italianas, com uma de Malta, interessadas no tema de entrar em rede para privilegiar a qualidade dos produtos e prestações, formação, ambiente: sinergias desejosas de dar um rosto solidário ao business através do modelo econômico e empresarial proposto pela Economia de Comunhão.

Nos mesmos dias realizou-se a primeira Convenção da EdC italiana, com mais de 300 participantes: empresários, funcionários, agentes econômicos, estudiosos. Muitos jovens. Na primeira sessão, foi apresentada uma atualização sobre o momento da EdC no mundo, os desafios que nos esperam e as suas próximas etapas (Brasil 2011). Os jovens foram os protagonistas da segunda sessão, quando, através de experiências vividas, no trabalho e na empresa transmitiram a todos um novo entusiasmo pelo crescimento do projeto EdC na Itália. Nos deixamos com os votos de fazer desta Convenção uma etapa anual.

Danilo:

Congresso anual de ‘Città Nuova’ (Cidade Nova)

Circunscrito, nos anos passados, para quem se ocupava da difusão da revista e dos livros, este ano, inserido em LoppianoLab, foi aberto para quem estivesse interessado e combinou o aspecto cultural e o empresarial, o desafio da crise econômica e o da crise cultural. Quase mil pessoas, das várias regiões italianas, invadiram o auditório no sábado de manhã para um diálogo rico de desafios e de novos projetos a realizar. “Juntos pelo País”, foi o slogan escolhido para a ocasião, e ressaltou o empenho e o caráter nacional que desde sempre caracteriza ‘Città Nuova’.

“Para o Instituto Universitário Sophia – afirmou o Reitor, Piero Coda – LoppianoLab constituiu uma oportunidade e uma surpresa pela possibilidade de interagir com os outros promotores confirmando de perto o real empenho das pessoas na criação de uma sociedade animada pela participação, pela abertura ao novo e ao outro, pela tensão rumo a ideais superiores e transformadores”.

Eva:

O quadro de eventos dos quatro dias teve o seu ponto de convergência no encontro do sábado no Auditório, “Qual País, qual Unidade? Inovar na economia, formação, cultura”: fruto do trabalho de uma comissão que, com alegria viu tomar forma, na valorização recíproca, um espaço aberto e um ponto de experimentação.

No congresso se analisou, junto com especialistas dos setores e cidadãos, as possíveis pistas para caminhar em busca de uma visão unitária do País-Itália que respeite as identidades culturais e econômicas regionais.

Também Emmaus quis estar presente com a sua pessoal e importante mensagem, onde entre outras coisas ressaltou: “(...) A nossa amada Itália precisa de um impulso de idealidade e de concretude para revitalizar o seu corpo social. São meus votos que de LoppianoLab partam muitas idéias que, com um forte impulso espiritual, coloquem em movimento as qualidades que fizeram grandes os italianos: a criatividade e a laboriosidade, o acolhimento e a solidariedade, a cultura, a arte. Ideias que poderiam abrir, se partilhadas e enriquecidas com muitas outras experiências, uma perspectiva de esperança concreta e construtiva para uma renovada identidade moral, social, cultural do País. (...).

Uma mensagem bem recebida pelos que participaram da manifestação: mais de três mil pessoas, além dos que acompanharam pela internet.

“CARISMAS EM COMUNHÃO” – Assis, 23 de outubro de 2010

Carla:

Uma multidão variada e festiva, mais de 1.500 pessoas que marcaram o encontro na bela e pitoresca Basílica Papal de Assis. Passados 10 anos do incancelável encontro de Chiara com a grande família franciscana, este novo momento não queria ser a celebração de um aniversário, mas uma ocasião para reconfirmar a profética e providencial intuição de Chiara, e evidenciar o percurso de comunhão realizado durante estes anos.

Um dia em que tocamos a “presença” especial dos fundadores que, do Céu, conduziram cada instante do evento.

Como conclusão foi selado um “Pacto de comunhão” entre os carismas antigos e novos, assinado por 37 superiores e delegados de Famílias religiosas, e 13 responsáveis ou delegados dos Movimentos eclesiais. Foram mais de 6.200 os contatos, durante o dia, pela direta internet no site dos Franciscanos. Outros meios de comunicação transmitiram o evento.

O dia começou com a santa Missa, celebrada pelo cardeal Vlk, na Basílica de Santa Clara, onde fomos recebidos pela Madre Abadessa. “A plenitude do mistério de Cristo, a riqueza extraordinária e sempre nova da obra do Espírito, precisam – salientou – de muitos, de todos nós para exprimir a realidade de Deus amor, precisam de muitos membros unificados na beleza do único Corpo”.

Na homilia, o Cardeal Vlk ressaltou o objetivo do encontro: continuar o caminho de comunhão entre os carismas antigos e novos suscitados pelo Espírito na Igreja para mostrar “a beleza e a riqueza” da Igreja hoje.

Ângelo:

À tarde, a Basílica Superior de São Francisco, sob a abóbada do afresco de Giotto, acolheu religiosos e religiosas pertencentes a várias famílias, Franciscanos e Dominicanos, Salesianos e Beneditinos, junto com membros de Movimentos e Novas Comunidades Eclesiais: Focolarinos, Carismáticos, Comunidade de Santo Egídio, Neocatecumenais... Um momento de profunda, viva partilha e comunhão entre todos.

O bispo de Assis, d. Domenico Sorrentino, no seu discurso, salientou que “a instituição necessita dos carismas para não encarquilhar e os carismas precisam da instituição para não dispersarem”. Convidou todos a redescobrir “a caridade, o carisma dos carismas, na consciência de que os bens de uns, são bens de todos”.

“Uma expo dos frutos do Espírito”, disse Emmaus, que na sua exposição ilustrou as etapas deste caminho de comunhão, a partir da Pentecostes de 98, momento fundamental para os novos movimentos. “Naquela ocasião Chiara Lubich fez uma promessa ao Papa: “Queremos lhe dar a certeza, Santidade, que sendo o nosso específico carisma a unidade, nos empenharemos com todas as nossas forças para contribuir à realizá-la totalmente’. Dois anos depois da promessa feita, “Chiara deu um passo ulterior – prosseguiu Emmaus -: a comunhão com famílias religiosas nascidas dos carismas antigos. E colocou a primeira pedra deste diálogo-comunhão entre as famílias religiosas como expressão da Igreja carismática justamente aqui, sobre o túmulo de São Francisco, no dia 26 de outubro de 2010”.

A mesa redonda que se seguiu foi um alternar-se de exposições dos delegados de Movimentos e de Ordens religiosas. O Ministro Geral dos franciscanos Menores, p. José Rodrigues Carballo, relembrou o “Capítulo das esteiras” do ano passado, sinal da nova vitalidade do carisma de Francisco, a sua experiência de unificação. O abade Raimund Schreier, da Áustria, lembrou o encontro entre a família beneditina e o Movimento dos Focolares em 2002. Por fim, a palavra aos dois presidentes dos organismos que reúnem os Superiores maiores de todas as ordens femininas e masculinas, na Itália.

Na praça defronte da Basílica, os jovens dos vários Movimentos e Congregações religiosas, com seus stands e momentos artísticos, ofereceram também aos turistas que visitavam os lugares de São Francisco, uma amostra da vitalidade e da criatividade da Igreja ao longo do curso da sua história bimilenar.

ENCONTRO PEDAGÓGICO EUROPEU 9-10 de outubro de 2010

Maria Ricci:

Após 10 anos da Láurea honoris causa conferida a Chiara em Washington, Edu (Educação-unidade) reuniu no Centro Mariápolis “Chiara Lubich”, em Trento, docentes universitários, professores, pais, administradores, jovens estudantes, pesquisadores: todo o mundo envolvido no âmbito da escola, no fator educativo. Um total de 420 participantes, vindos de toda a Itália e nações europeias e representantes da Índia, Estados Unidos, Brasil, Cuba, Zimbábue, Burundi, para dois dias ricos de vida e reflexões.

Perante o desafio lançado pelo título do congresso, “Educação: um ato de amor”, teceram-se relacionamentos, partilharam-se experiências, também em pequenos grupos, que evidenciaram a grande atualidade pedagógica da “aula” de Chiara sobre a arte de amar, vista como possível resposta à que hoje foi definida real “emergência educativa”.

Michele De Beni:

O «novo ardor» pedido aos educadores, enfatizado na palestra do prof. Bruzzone da Universidade Católica de Piacenza, ressaltou a necessidade de educadores capazes de ser «construtores de relacionamentos» e de abrir «vias de reciprocidade», como já indicado pelas várias conversações da Comissão internacional EdU.

Confrontando teoria e prática, se revezaram aprofundamentos de métodos e instrumentos (como a educação intercultural, a educação pró social, a didática do dado do amor) e depoimentos. Significativos os do deputado Giovanni Bachelet, filho do professor e jurista assassinado pelas Brigadas vermelhas em 1980, e de três dirigentes de escolas da Irlanda e da Irlanda do Norte que testemunharam a força da fraternidade vivida num contexto marcado por tensões e conflitos.

Particularmente tocante o vídeo com entrevistas a pessoas que tiveram Chiara como professora em 1940-1941, e a sua colega Piera Folgheraiter.

ENCONTRO ECUMÊNICO DOS BISPOS

Chiarama:

No dias 9 até 13 de Setembro, realizou-se no Centro Mariápolis de Castelgandolfo o 29º Congresso Ecumênico dos Bispos, pertencentes a Comunhão Anglicana, Metodista, Evangélico-luterana, Siro-ortodoxa e Católicos.

O tema central do Congresso foi “A vontade de Deus na vida dos cristãos”, apresentado por Emmaus e explorado em breves meditações oferecidas pelos próprios bispos ou textos de Chiara.

Momentos muito intensos foram vividos quando Brendan Leahy, irlandês, professor de teologia sistemática em Maynooth-Dublim referiu sobre a purificação da Igreja Católica depois dos abusos acontecidos também na sua diocese, e sobre a «noite» da fé no contexto hodierno secularizado. No entanto, tudo encontra resposta numa nova compreensão do Crucificado, do abandonado, como o «Deus próximo».

Eli interveio fazendo os bispos participarem do processo de amizade cada vez mais profundo entre os Movimentos e Comunidades de várias Igrejas e do projeto de «Juntos pela Europa».

Um momento comovedor foi a visita ao Centro do Movimento, ao túmulo e à casa de Chiara: um momento de relacionamento pessoal com ela, uma compreensão nova de quanto ela operou pela unidade das Igrejas e pela humanidade inteira.

Durante o “Ângelus” do domingo dia 12 de setembro em Castelgandolfo, Bento XVI saudou os Bispos, diante da praça lotada, recebendo depois uma pequena delegação, dirigindo-lhes calorosas palavras de encorajamento.

“CARTAS DOS PRIMEIROS TEMPOS”

Mimmo:

Sexta feira 8 de outubro, em Pagani (SA), Eli e teólogo p. Lethel, Consultor da Congregação das Causas dos Santos, foram testemunhas da apresentação do livro de Chiara: “Cartas dos primeiros tempos”, promovida pelo “Centro diocesano de formação”. Mais de 500 pessoas participaram no belíssimo auditório da prefeitura, entre elas o bispo D. Illiano, p. Silvio Longobardi, promotores do evento, autoridades civis e religiosas, membros de associações locais, pessoas do Movimento e outras, também de convicções religiosas diferentes, no seu primeiro encontro com o Carisma da unidade.

Antes de começar, “cumprimentamos” na Catedral, onde estão conservados os seus despojos, santo Alfonso de Liguori, o santo da Vontade de Deus!

M. Rita:

De grande profundidade o discurso de p. Léthel, intercalado pela leitura de alguns trechos das cartas. “… Tenho a convicção de que Chiara Lubich é uma grande figura de santidade para a Igreja de hoje e de amanhã” - disse também - “…creio que Jesus Abandonado é uma das mensagens mais poderosas de Chiara … assumiu em Si a desunidade para nos dar a unidade. Diria que é uma grande, uma grandiosa Teologia da Redenção, a Teologia vivida pelos Santos.“ E concluiu “Recomendo sobretudo que leiam, rezem com esses textos maravilhosos dessa grande mística do nosso tempo”.

Eli respondendo a algumas perguntas apresentou o Centro Chiara Lubich e, com sapiente simplicidade, através de episódios, alguns inéditos, envolveu todos na vida de Chiara, onde o cotidiano muitas vezes era fonte de inspiração.

O Carisma emergiu plenamente na sua beleza e na sua grande atualidade.



[1] Extraído da Conexão telefônica de 28 de novembro de 1996.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

PdC Outubro de 2010




Ao recordarmos que outubro é o mês missionário, logo nos vem à mente o Documento de Aparecida (DAp), que conclama todos os membros da Igreja a partilhar a sua experiência do encontro pessoal com o Senhor, de modo a poder doar a alegria da própria fé que ilumina, com uma nova luz , todos os acontecimentos de nossa vida.

[Leia mais...]

sábado, 25 de setembro de 2010

Quanta Luz nesta nossa Chiara

Na véspera da beatificação de Chiara Luce Badano publicamos uma mensagem de Chiara Lubich, na qual convida todos a seguirem o seu exemplo, na escolha radical da vida cristã, que passa pela porta estreita da Cruz.

Nota de Falecimento do Seminarista Edinei Gonçalvez da Cruz


Queremos comunicar que no último dia 23 o seminarista Edinei Gonçalvez da Cruz partiu para a Mariápolis Celeste. Ele tinha 20 anos, era seminarista da Diocese de Blumenau, que cursava o 3º ano de Filosofia em Brusque, residia no Seminário Filosófico de anta Catarina – Sefisc. Ele participou com todos os GENS de Santa Catarina do Congresso Nacional de seminaristas que aconteceu no inicio do ano na Msriápolis Ginetta, participando também do Acampamento GENS de Santa Catarina e desde então presente estando presente no movimento dos focolares. Edinei, na noite do dia 23 (quinta-feira), dirigia-se com outras pessoas a Lages, onde participaria, em nome dos seminaristas filósofos, da Assembléia da CNBB - Regional Sul 4. Um acidente automobilístico tirou sua vida, nada acontecendo a seus companheiros de viagem. Diante de tão grave fato, a Assembléia do Regional Sul 4 foi suspensa.

Comunicamos que o sepultamento de Edinei Gonçalvez da Cruz foi no dia 24 de setembro, às 16h, na Capela de Palmeiras – Município de Rio dos Cedros – SC.

Convido todos a estarmos unidos com toda a sua família, e toda a Diocese de Blumenau que neste momento passa por mais esta experiência de dor, de entrega total a Jesus Abandonado.

Fonte: http://genssantacatarina.blogspot.com

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

PdC Setembro de 2010





A Palavra de Deus é vida de nossa vida. Estamos vivendo o mês de setembro, especialmente dedicado à Palavra de Deus. Em Maria a Palavra de Deus se fez carne. Na medida em que revivermos as suas atitudes de escuta, acolhimento e plena disponibilidade, o Verbo de Deus é gerado em nossos corações, de modo que também nos tornaremos uma espécie de sacrário que leva a presença de Jesus aos irmãos.

[Leia mais...]

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Viver vale a pena

Você estaria diposto a gerar um filho se lhe fosse revelado que ele morreria de uma doença grave aos 18 anos? Já ouvi alguma vez que há casais que, por temerem o nascimento de filhos com alguma anomalia, negam-se a gerá-los. Acabo de conhecer a história de uma linda jovem que morreu em conseqüência de um câncer que aos poucos foi invadindo todos os seus ossos. Seus pais, Maria Tereza e Ruggero, moradores de uma pequena cidade, - Sasselo -, a sessenta quilômetros de Gênova, Itália, depois de 10 anos de casados, pediram a Nossa Senhora a graça de um filho. Veio uma filha (1971) que recebeu, no batismo, o nome de Chiara Badano. Cresceu banhada pelo carinho e alimentada pela fé de seus pais.

Aos nove anos conheceu o movimento dos Focolares, movimento nascido do coração de outra Chiara, a Lubich, em plena guerra. Começou a participar do gen 3 de Gênova. Um dia disse à sua mãe preocupada por deixá-la sozinha para um desses encontros: “Mamãe, eu não estou sozinha, Jesus está aqui”. A menina foi crescendo em idade e graça. Aos doze anos, depois de ter participado de um Congresso do gen 3, escreveu a Chiara Lubich: “Redescobri Jesus abandonado de um modo especial e o senti em cada próximo que passava a meu lado” e algum tempo depois: “Descobri que Jesus abandonado é a chave da unidade com Deus e quero escolhê-lo como meu primeiro esposo e preparar-me para quando Ele vier”. Tornou-se uma dolescente feliz, com muitos(as) amigos(as). Jogando tênis - era o final do verão europeu de 1988 -, sentiu uma dor muito forte nas costas.

Mais tarde foi diagnosticado: sarcoma osteogênico com metástase. Veio a cirurgia com as quimioterapias. O médico lhe disse que perderia os cabelos. Foi quando tomou consciência da gravidade da doença. Sua mãe conta: “perguntei-lhe como tinha sido. E ela: ‘agora, não. Não fale agora e jogou-se na cama com os olhos fechados. Ficou assim vinte e cinco minutos...Depois ela voltou e me sorriu: ‘agora pode falar’. Ela conseguiu! Disse novamente seu sim”. E não voltou mais atrás. Os dois anos que se seguiram foram de dores e de graça. Passo ao leitor palavras de jovem Chiara durante a enfermidade. Escreveu a Chiara Lubich: “Jesus me mandou esta doença no momento certo. Mandou para que eu o encontrasse”. Seu último Natal foi no hospital. Visitando-a, o bispo de Turim lhe perguntou: como você consegue essa luz maravilhosa nos olhos e ela: “procuro amar Jesus”. Escreveu assim aos companheiros do gen 3 de Gênova: “Sinto muito forte a unidade de vocês, o dom de vocês, as orações de vocês que me possibilitam renovar o meu ‘sim ‘, a cada momento”.

Certa feita, devendo passar por uma pequena cirurgia, com anestesia local,sentiu muito medo.E conta: “uma senhora, linda, linda, com um sorriso luminosíssimo, aproximou-se, segurou minha mão e me encorajou”. Pensou ser uma senhora do movimento. Mas, aquela senhora. como viera, desaparecera. “No entanto, uma alegria intensa me invadiu”. A doença avançava implacavelmente. E ela: “Se eu tivesse de escolher entre caminhar - ela estava paralisada no leito - ou ir para o paraíso, escolheria sem hesitar ir para o paraíso. A essa altura é o que me interessa...Mas tomo cuidado em dizer isso, porque talvez pensem que eu queira ir embora para não sofrer mais. Não é bem assim. Quero ir ter com Jesus”.

Os últimos meses, ela os passou em seu quarto em Sasselo, de onde falava por telefone com os amigos do gen 3. Um dia sofreu forte hemorragia e esteve às portas da morte. Foi quando disse: “Não derramem lágrimas por mim. Eu vou para Jesus, começar uma outra vida. No meu funeral não quero gente chorando, mas gente cantando bem alto. Ontem, eu estive lá, na soleira da porta, mas a porta ainda não se abriu”. Ela pediu a Chiara Lubich que lhe desse um nome novo e Chiara lhe escreveu: “Chiara Luce é o nome que pensei para você. É a luz do ideal (da unidade) que vence o mundo”.

Consciente de que caminhava para o paraíso, afirmou: “não vejo a hora de chegar ao paraíso...”, e conversou com a mãe como deveria ser seu funeral: queria ser sepultada com vestes de núpcias, pois aprendera que Jesus era o esposo que vinha a seu encontro. São suas essas palavras: “mamãe, quando estiver me preparando no meu leito de morte, repita sempre: ‘agora, Chiara Luce está vendo Jesus’”. As córneas de seus olhos - era o que restava de saudável em seu pobre corpo -, ela as doou antes de morrer. No final quis ficar a sós com o seus e se despediu - 07.10.1990 - assim de sua mãe : “Tchau, seja feliz porque eu sou feliz”.

Meu pensamento final: quem não crê em Deus e na vida eterna tem razão de não querer filhos. Por que tê-los, se morrerão um dia? Esta vida é boa porque é caminho para uma plenitude sem fim. Chiara Luce será proclamada bem-aventurada no dia 26 de setembro deste ano. Seus pais estarão presentes na solenidade.

Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues.

Fonte: Site da CNBB.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Escola Nacional para Padres e Gen's

Convidamos todos os Gen's para a Escola Nacional, e que vão se comunicando com os demais gen's das regiões para fazerem promoções ou algo do genero afim de colaborarem com as despesas da escola. Convidem também padres (que já conhecem o movimento) para participarem também, é uma escola para Padres e Gen's.
A Escola Nacional para Padres e Gens será na Segunda Semana de Janeiro, de 10 a 14, na Mariápolis Ginetta.
O início está previsto para a segunda-feira, dia 10/01/2011, até às 18h30. O término, decidiremos juntos, mas pode ser na sexta-feira, com o jantar.

sábado, 14 de agosto de 2010

Romaria no Paraná refletirá situação dos quilombolas


No próximo dia 15, o município de Adrianópolis, pertencente à diocese de Paranaguá, acolherá a 25ª Romaria da Terra. No ano em que comemora o jubileu de romarias busca-se o aprofundamento da comunhão com os povos quilombolas.

[ Leia mais... ]

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

O que significa realmente ser santo?

Santo é aquele que faz a Vontade de Deus, que procura cumprir o desígnio que Deus tem sobre ele. E a vontade de Deus para todos é o amor ao próximo e o amor recíproco. Assim, alcançamos uma santidade coletiva, de povo, na simplicidade do dia a dia.Os milagres acontecerão não pelos poderes ou méritos de uma pessoa, mas pela força da unidade entre todos e pela fé de cada um. O maior milagre é conseguir mudar a nós mesmos, é construir um mundo melhor à nossa volta.
O mundo hoje não precisa de provas sobrenaturais, fenômenos extraordinários, mas sim de uma prova de amor concreto. O Amor opera milagres, cura feridas, cura a pior doença que corrói os corações, o ódio.


" SEREI SANTO(A) SE SOU SANTO(A) JÁ "

sábado, 31 de julho de 2010

Perspectivas de Comunhão (Agosto de 2010)




Estamos vivendo um período de acelerada evolução, de modo que a compreensão da sociedade que se vai compondo, é um verdadeiro desafio. Diante de tanto relativismo é necessário redescobrir aqueles valores fundamentais, que no passado vivificaram a convivência social.

[ Leia mais ... ]

terça-feira, 27 de julho de 2010

Acampamento Gen's Região do Paraná

Férias é sempre um momento oportuno para descansar, visitar amigos, fugir da rotina e dedicar-se um pouco mais as artes ou hobbys que gostamos tanto.
Dos dias 19 a 23 de julho, estiveram reunidos 25 seminaristas e 5 padres de diversas dioceses do Paraná (Ponta Grossa, Guarapuava, Toledo, Foz do Iguaçu e Apucarana) no seminário São Cura D`Ars em Quatro Pontes para cultivarmos a arte que brota do evangelho, a arte da caridade ao próximo.
Chamamos este encontro de acampamento para seminaristas, afinal estávamos de férias da faculdade e do colégio, mas não da vida cristã e do amor à Jesus. Certamente a disciplina do seminário que temos durante o ano não foi tão rígida quanto a horários e estudos, o objetivo era partilhar os desafios que vivemos, o que sonhamos e praticar o evangelho ouvido nas missas diárias e nas palavras bíblicas que escolhemos para o momento.
O tema do acampamento foi ‘’Nós cremos no amor‘’. Saber amar é uma arte.







Felipe Schmidt
Seminarista da teologia da Diocese de Toledo


segunda-feira, 19 de julho de 2010

Acampamento Gens de Santa Catarina

Entre os dias 15 a 19 de julho, aconteceu, em Blumenau-SC, o Acampamento de férias dos Gens (Geração Nova Sacerdotal) do Estado de Santa Catarina. Acompanhe um pouco do que aconteceu por lá:

O primeiro acampamento dos seminaristas gens (Movimento dos Focolares) de Santa Catarina iniciou-se no dia 15 de julho no Seminário Menor da Mãe de Jesus na Diocese de Blumenau. Estavam presentes no acampamento 27 seminaristas de diversas dioceses: Florianópolis, Joinville, Blumenau, Caçador e Rio do Sul. A abertura do encontro aconteceu às 19h00min com a celebração da Santa Missa presidida pelo Pe. Vilmar Vicente, reitor do Seminário Teológico da Diocese de Joinville e concelebrada pelo Pe. Almir Neguerbom, reitor do Seminário Menor da Diocese de Blumenau.

Era aguardada, durante o encontro, a presença dos bispos de Joinville e de Blumenau, assim como os focolarinos residentes em Florianópolis. Após a missa, os GENS jantaram uma deliciosa sopa que ajudou aquecer a noite fria que fez em Blumenau. A noite foi liberada para confraternização, jogos e muita cantoria na presença do Pe. Marcelo Martendal, vigário da Catedral da Diocese de Blumenau.

A sexta-feira, no acampamento GENS-SC, Blumenau, começou com uma manhã de temperatura baixa, mas de muita empolgação.
Logo pela manhã os GENS tomaram café, rezaram a oração das laudes e reuniram-se no auditório principal com o focolarino Ari para uma breve apresentação e reflexão sobre o carisma da unidade e da comunhão.

Durante a reflexão assistiu-se um vídeo que conta a história do movimento GENS. Os seminaristas Jorge, Edgar e Sergio partilharam a importância de viver o carisma da unidade dentro do processo formativo. A manhã foi encerrada com a Santa Missa presidida por Dom José Negri, Bispo da Diocese de Blumenau.

Dom Jose Negri acolheu com alegria os GENS relatando sua simpatia e proximidade com o Movimento dos Focolares. Afirmou a necessidade de viver o tempo presente na vida formativa abraçando Jesus abandonado.

A noite de sexta feira foi marcada pela visita do Bispo da Diocese de Joinville Dom Irineu. Junto dos GENS, Dom Irineu partilhou sua experiência de vida e de caminhada no Movimento dos Focolares. Todos os seminaristas ficaram encantados com a forma simples e fraterna que Dom Irineu relatou sua vida e vocação marcada pelo carisma da comunhão e da unidade.
Após a partilha os Gens se confraternizaram em uma animada festa junina, embalados por muita pipoca, pinhão, cachorro-quente e cantorias.

O sábado em Blumenau amanheceu chuvoso e frio, mas isso não foi o suficiente para esfriar a unidade e a comunhão no acampamento GENS-SC. Logo após o café da manhã os seminaristas se reuniram para rezar e partilhar os momentos até então vividos. O focolarino Fabricio, italiano, residente na comunidade focolare de Florianópolis, partilhou com os GENS sua caminhada dentro do movimento e explanou algumas perspectivas do movimento no Brasil e no mundo. Na conclusão de sua fala os GENS ficaram livres para conversas, partilhas e descanso no aguardo do “tão esperado” almoço.

Fonte: Blog dos Gens de Santa Catarina.

sábado, 17 de julho de 2010

Férias Gens - Região São Paulo

Férias Gen’s

Reunidos em Caraguatatuba-SP, de 5 a 9 de julho, no seminário propedêutico São Domingos Sávio, por ocasião das férias gen’s, eu a mais alguns jovens descansamos, passeamos e refletimos alguns temas.

Com a alegre companhia de Assis, que conduziu de modo espetacular o encontro, refletimos temas apresentados por ele e também alguns vídeos de Chiara Lubich.

Dentre estes vídeos, Chiara reflete com um grande grupo de pessoas o tema: “Anunciem ao mundo que Deus é amor” ”. Todavia, esse anunciar proposto por ela deve ser diferente, ou seja, anunciar não apenas com palavras, mas anunciar esse Deus que você experimentou e experimenta a cada dia.

Uma reflexão que de modo particular me marcou, foi uma de suas inúmeras oficinas que realizava. Pediram-lhe para falar a uma grande quantidade de jovens, e o tema escolhido por eles foi: “Mostra-nos o Pai”. Chiara se sentiu desafiada e pensou: “Como falar para esses jovens encima de um tema tão forte”. Após alguns minutos de reflexão... veio a resposta... somente testemunhou um Pai, um Deus, um Amor que ela mesmo experimentou em sua vida. Isso bastou!

E é essa a mensagem que ela tentou nos passar, e que de certo modo me chamou atenção no encontro. Devo anunciar, mostrar um Pai, um Deus amor que eu mesmo experimento, através do testemunho, da vida, dos atos. Parece simples, mais é algo complexo e desafiador. Eis o desafio!

Dentre essas reflexões, também tivemos o testemunho de Pe. Antonio (diocese de Caraguatatuba), que nos acolheu com grande alegria. Sua história vocacional nos animou para o caminhar, pois é caminhando que se faz o caminho...

De modo carinhoso, destaco a presença do jovem Pe Leandro Nunes (diocese de Barra do Piraí-Volta Redonda), uma presença simples e muito animada. Esteve em nosso meio como um simples jovem, eternamente Gen’s. Testemunho diferente, que nos alegrou muito.

Dom Altieri, bispo diocesano de Caraguatatuba também nos deu a honra de sua presença. Celebrando a eucaristia conosco, nos chamou a refletir sobre o mundo pós-moderno, com seu individualismo agudo, com seu consumismo desenfreado e com sua superficialidade generalizada. Tudo isso nos agride de modo brutal. Como cristãos missionários, temos a resposta para esse mal-estar pós-moderno, ela se encontra no silêncio, na meditação, na revisão de vida, na vida em comunidade. Citando Sócrates, nos deixou uma mensagem: “Estou apenas observando quanta coisa existe de que não preciso para ser feliz!”.

Após esta breve retrospectiva, finalizo agradecendo a todos, de modo especial aos jovens amigos que tive a oportunidade de conhecer nesta férias gen’s e ressalto uma frase de São Franscisco de Assis: “Sempre pregue, se precisar use as palavras!!!”.

Abraço Fraterno!

Na unidade,

Thiago Toledo

Seminarista diocesano de Valença-RJ

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Congresso Missionário Nacional reúne 160 seminaristas em Brasília


Neste domingo (4) teve início em Brasília o 1º Congresso Missionário Nacional para Seminaristas que reúne 160 seminaristas de todo o Brasil, e alguns formadores e é organizado pelas Pontifícias Obras Missionárias (POM), pelo Centro Cultura Missionário (CCM) e pelas Comissões para Animação Missionária e para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada, ambas da CNBB. O encontro prossegue até sábado, e vai debater a formação missionária dos futuros sacerdotes.

Leia mais...

terça-feira, 6 de julho de 2010

Tudo está aqui.

Estamos já em nosso período de férias, mas não podemos esquecer que somos chamados a ser a sermos Amor, ser amor em qualquer lugar, principalmente em casa, e também não podemos esquecer-nos de ser amor em nossas missões.
Estamos também no período de nossos encontros de férias as férias Gen’s, férias essas que nos serve para nós unir a cada dia mais e também de aprofundarmos nesse mistério que é o AMOR.


Eis um pensamento de Chiara que sintetiza toda a nossa vida espiritual:


Jesus Crucificado!
Tudo está aqui.
É o livro dos livros.
É a síntese de todo saber.
É o amor mais ardente.
É o modelo perfeito.
Proponhamos que ele seja para nós o único ideal da vida.
Foi ele quem arrebatou são Paulo a tamanha santidade...
Nossa alma, carente de amar, ponha-o sempre diante de
si em cada momento presente.
Não seja sentimentalismo o nosso amor.
Não seja compaixão exterior.
Seja conformidade (a Ele)."

(Chiara Lubich, 1944. Extraído de O Grito, p. 35, Cidade Nova; São Paulo, 2000)

segunda-feira, 28 de junho de 2010


O Evento “Sacerdotes Hoje”, realizado na Sala Paulo VI, no Vaticano, no dia 9 de junho deste ano, no contexto do encerramento do Ano Sacerdotal, foi provomido por sacerdotes ligados a vários Movimentos Eclesiais, entre eles o Movimento dos Focolares, de Schönstat, da Renovação Carismática Católica e outros. Cerca de quatro mil sacerdotes e grande número de leigos lotaram o palco do evento que foi transmitido pela internet e por várias redes de televisão.

Leia mais...

terça-feira, 15 de junho de 2010

Encontro para Formadores



Motivados pelo Ano Sacerdotal, acolhendo as novas Diretrizes para a Formação presbiteral no Brasil, sentimos o desejo de partilhar nossas experiências no campo da formação sacerdotal, nos enriquecer e fortalecer.
São convidados para esse Encontro todos os sacerdotes e religiosos que trabalham no campo da formação dos futuros padres.


Início, dia 05/07 às 18h30min.
Término, dia 08/07 com o almoço.

terça-feira, 1 de junho de 2010

PdC Junho 2010

Neste mês de junho, no qual celebramos a festa litúrgica do Sagrado Coração de Jesus, e concluímos o Ano Sacerdotal, desejamos fixar mais atentamente nosso olhar no coração de nosso Deus, manifestado no mistério do abandono de Jesus, na cruz.


Leia mais...

O papel dos Carismas e Movimentos

Durante a recente viagem em Portugal, Bento XVI voltou a falar sobre o contributo dos Movimentos à vida da Igreja hoje, em continuidade com o ensinamento do seu predecessor e referindo-se também à sua própria experiência pessoal.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

ESTRELAS E LÁGRIMAS

13 DE MAIO DE 1944 – 13 DE MAIO DE 2010


Estou aqui, sentada olhando pro céu.
De estrela em estrela a noite cresce sobre mim
E as constelações fazem todo o seu giro lentamente, algo novo pra mim
A nossa casa em chamas e a cidade destruída sob uma outra guerra
E estou aqui
De estrela, em estrela
A noite fora está em mim
Eu choro e choro, estrelas, lágrimas sem fim.
Junto a mim, minha família dorme; irá, amanhã, pra bem longe.

Eles não, não sabem que uma outra estrada eu seguirei.
Colocarei a bolsa sobre as costas de minha mãe, já tão curvas.
Não, não conseguirei!
O coração partido cada vez que eu penso,
mas não posso abandonar a minha cidade.
De estrela, em estrela
A noite passa sobre mim
Eu fico e choro, estrelas, lágrimas sem fim.
De luzes em luzes o amor é minha estrela, a única
e a ponte de fogo que pouco a pouco está tão perto, se aproxima
Mas tu não sabes que o amor é tudo e vence tudo
Verás que o amor vence tudo e mesmo esta noite
Vejo na escuridão
Só luz, só luz.
Eis-me aqui,
estou atravessando a aurora com meu SIM.


E NASCE O FOCOLARE…



Caríssimos,

Ontem dia 13 de maio, dia de N. Sra. de Fátima e dia também para recordamos o episódio de estrelas e lágrimas em que Chiara deixou sua família para ficar com suas companheiras em Trento. Começou ali a grande aventura do “focolare”...
Um abraço fraterno a todos.